Building viewed from outside with a covered bridge in the same material.
Saúde

Hospital Albert Einstein implanta sistema pioneiro de vigilância por vídeo no setor hospitalar.

Organização: Hospital Israelita Albert Einstein
Local: São Paulo, Brasil
Necessidade de cliente: Gerenciamento de acesso, Segurança pessoal, Proteção de propriedade e ativos
São Paulo, Brasil, 

O maior hospital do Hemisfério Sul adotou controle de acesso estrito em todas as sete unidades, usando 1.250 câmeras Axis.

Missão

O Hospital Albert Einstein é considerado o hospital mais avançado do Hemisfério Sul. Suas unidades, principalmente na Região Metropolitana de São Paulo, empregam 12.322 pessoas (incluindo terceirizados) e recebem cerca de 4.000 visitantes por dia. Como parte do plano de expansão da rede, outra unidade foi inaugurada em São Paulo (Perdizes Higienópolis). Essa nova instalação também aumentou as demandas de segurança para pacientes e funcionários do hospital e de proteção de seus ativos. O hospital precisava de controles mais rígidos sobre quem entrava e saía.

Solução

A administração do hospital decidiu adotar um método mais moderno de controle de acesso em todas as suas unidades. Esta é a primeira vez que um hospital na América Latina implementa um sistema que combina controle de acesso, vigilância por vídeo, prevenção e detecção de incêndio e automação predial. As sete unidades do Einstein empregam 1.250 câmeras Axis para controlar 450 pontos de acesso.

Resultado

O projeto foi entregue em regime de contrato turn-key e entrou em operação automaticamente ao final da instalação, iniciando um novo conceito de segurança para a área hospitalar. Esses investimentos seguem a tendência de maior controle do fluxo de pessoas dentro dos hospitais. Um dos resultados mais imediatos é a maior sensação de segurança que os pacientes e funcionários sentem. Outros impactos estão sendo vistos a longo prazo: prevenção de crimes, identificação de suspeitos e preservação de ativos.

O Einstein trabalha apenas com equipamentos de última geração, tanto na área médica quanto em outros departamentos hospitalares; por isso escolhemos a Axis, uma empresa que está em sintonia com nossos objetivos.
Dov Smaletz, gerente de segurança do Hospital Albert Einstein.

Registro do usuário

Os usuários agora só podem obter acesso depois de registrados. Ao passar pela catraca, as câmeras de alto desempenho da Axis gravam uma imagem do rosto do usuário com imagens de alta resolução. Depois de fazer esse registro completo ao entrar, todos os movimentos do usuário nos pontos de acesso, como portas, catracas e portões, são rastreados por outras câmeras Axis. O projeto inclui 450 pontos de acesso.

O operador da sala de controle só precisa inserir o nome do usuário no sistema para obter todas as imagens de entrada, vendo detalhes sobre seu rosto e aparência geral, e todas as imagens subsequentes — para onde vão, o que estão carregando, se estavam sendo acompanhados e a que horas eles passaram em cada ponto de verificação.

Observação discreta

Como os hospitais têm necessidades específicas, o projeto passou por algumas adaptações. A posição da câmera, por exemplo, não é tão aparente a ponto de fazer as pessoas se sentirem sob suspeita, mas as câmeras ainda precisam ser visíveis o suficiente para impedir ações criminosas. Um dos desafios de design do projeto foi equilibrar cuidadosamente a necessidade de cobertura da câmera com a necessidade de respeitar a privacidade e os sentimentos dos pacientes e visitantes. Em suma, o sistema tinha que ser muito bem projetado para não parecer ameaçador, mas ser capaz de dissuadir ações maliciosas enquanto mantinha total respeito pela privacidade.

"As câmeras Axis nos surpreenderam positivamente, pois forneciam diferentes aplicações que as antigas câmeras analógicas não ofereciam", disse Dov Smaletz, gerente de segurança do Albert Einstein. "Por serem 100% IP, elas oferecem os recursos para monitoramento inteligente".

Albert Einstein Hospital entrance with a blue wall and logo.

O sistema possui recursos passivos e ativos e notifica a equipe da sala de controle quando uma pessoa ou um movimento é capturado por uma câmera.

O sistema é 100% PoE (Power over Ethernet) e possui cerca de 36 terabytes de espaço de armazenamento, o suficiente para duas semanas de imagens, tudo centralizado na unidade do Morumbi, onde uma solução 100% RAID 5 melhora muito o acesso aos dados. Devido à qualidade das câmeras e aos serviços de manutenção contínua, o sistema garante disponibilidade de quase 100%.

Axis camera on ceiling with a round window next to it.

Pronto para o futuro

A Servtec, parceira integradora da Axis, desenvolveu e instalou o projeto e também é responsável pela manutenção futura. Essa manutenção pode até ser feita com o auxílio de imagens das próprias câmeras de segurança, a exemplo do grande grau de integração do projeto.

"A implantação foi considerada complexa porque é o primeiro hospital a supervisionar todas as pessoas que entram e saem do complexo por meio de catracas", disse Alexandre Gushiken, gerente de vendas da Servtec.

Produtos e soluções

Close up of a young girl with teddy bear

Saúde

Vídeo e tecnologia conectada que ajudam a tratar mais pacientes com menos recursos, melhorando a segurança pessoal e reduzindo roubos.
Saiba mais

Câmeras em rede

O melhor em vídeo em rede: inovação, qualidade e oportunidade
Saiba mais

Software de gerenciamento de vídeo

Fácil de usar – e perfeito para seus produtos Axis
Saiba mais

Nossas organizações parceiras

Servtec

Visitar site