Resoluções

[object Object]

A resolução é semelhante tanto no mundo analógico como no mundo digital, mas existem algumas diferenças importantes na maneira como ela é definida. No vídeo analógico, uma imagem é formada por linhas, ou linhas de TV, pois a tecnologia de vídeo analógico é derivada do setor de televisão. Em um sistema digital, a imagem é formada por pixels quadrados.

NTSC and PAL resolutions

À esquerda, diferentes resoluções de imagem em NTSC. À direita, diferentes resoluções de imagem em PAL.

As resoluções NTSC (National Television System Comitê, Comitê Nacional de Sistemas de Televisão) e PAL (Phase Alternating Line, Linha de Fase Alternante) são padrões de vídeo analógico. Elas servem para o vídeo em rede porque os codificadores de vídeo geram essas resoluções ao digitalizar os sinais provenientes das câmeras analógicas. As atuais câmeras de rede PTZ e câmeras de rede PTZ com cúpula também geram as resoluções NTSC e PAL, pois elas utilizam atualmente um bloco de câmera (que incorpora as funções de câmera, zoom, foco automático e íris automática) feito para câmeras de vídeo analógico, junto com uma placa codificadora de vídeo incorporada.

Na América do Norte e no Japão, o padrão NTSC é o padrão predominante de vídeo analógico, ao passo que a Europa e muitos países asiáticos e africanos utilizam o padrão PAL. Ambos os padrões foram criados pelo setor de televisão. O NTSC tem uma resolução de 480 linhas e utiliza uma velocidade de atualização de 60 campos entrelaçados por segundo (ou 30 quadros completos por segundo). Uma nova convenção de nomenclatura para este padrão, que define o número de linhas, o tipo de varredura e a velocidade de atualização, é 480i60 (“i” significa ‘interlaced scanning’ ou ‘varredura entrelaçada’). O padrão PAL tem uma resolução de 576 linhas e utiliza uma velocidade de atualização de 50 campos entrelaçados por segundo (ou 25 quadros completos por segundo). A nova convenção de nomenclatura deste padrão é 576i50. A quantidade total de informação por segundo é a mesma em ambos os padrões.

Quando o vídeo analógico é digitalizado, a quantidade máxima de pixels que pode ser criada depende do número de linhas de TV disponíveis para digitalização. Normalmente, o tamanho máximo de uma imagem digitalizada é D1, e a resolução mais usada é a 4CIF.

Exibido na tela de um computador, o vídeo analógico digitalizado pode apresentar efeitos de entrelaçamento (por exemplo, divisão) e as formas podem ficar ligeiramente deslocadas, pois os pixels gerados talvez não se adaptem aos pixels quadrados da tela do computador. Os efeitos do entrelaçamento podem ser reduzidos com técnicas de desentrelaçamento (consulte o Capítulo 5), ao passo que a correção da proporção de aspecto pode ser aplicada ao vídeo antes da sua exibição, garantindo, por exemplo, que um círculo em uma imagem analógica continue sendo um círculo quando for exibido em uma tela de computador.

Resoluções VGA

Com sistemas 100% digitais baseados em câmeras de rede, é possível gerar as resoluções derivadas da indústria da informática, padronizadas em todo o mundo, aumentando a flexibilidade. As limitações dos padrões NTSC e PAL passam a ser irrelevantes.

O VGA (Matriz Videográfica) é um sistema de exibição de gráficos para PCs, desenvolvido originalmente pela IBM. A resolução é definida em 640x480 pixels, que é um formato comum usado pelas câmeras de rede que não são megapixel. A resolução VGA é normalmente mais adequada às câmeras de rede, pois o vídeo em VGA gera pixels quadrados que correspondem aos pixels das telas dos computadores. Os monitores de computador podem operar com resoluções VGA ou múltiplos de VGA.

Formato de exibição Pixels
QVGA (SIF) 320x240
VGA 640x480
SVGA 800x600
XVGA 1024x768
4x VGA 1280x960

 

Resoluções VGA.

Resoluções megapixel

Uma câmera de rede com resolução megapixel utiliza um sensor megapixel para gerar uma imagem com milhão de pixels ou mais. Quanto mais pixels um sensor tiver, maior será a possibilidade de captar detalhes mais refinados e gerar imagens de melhor qualidade. As câmeras de rede megapixel podem ser usadas para permitir que os usuários vejam mais detalhes (ideal para identificação de pessoas e objetos) ou para ver uma área maior de uma cena. Essa vantagem é um fator importante em aplicações de vigilância por vídeo.

Formato de exibição Nº de megapixels Pixels
SXGA 1.3 megapixels 1280x1024
SXGA+(EXGA) 1.4 megapixels 1400x1050
UXGA 1.9 megapixels 1600x1200
WUXGA 2.3 megapixels 1920x1200
QXGA 3.1 megapixels 2048x1536
WQXGA 4.1 megapixels 2560x1600
QSXGA 5.2 megapixels 2560x2048

 

Formatos megapixel.

Ilustração das proporções 4:3 e 16:9.

A resolução megapixel é uma área em que as câmeras de rede se destacam em relação às câmeras analógicas. A resolução máxima gerada por uma câmera analógica convencional após a digitalização do sinal de vídeo em um gravador de vídeo digital ou codificador de vídeo é D1, ou seja, 720x480 pixels (NTSC) ou 720x576 pixels (PAL). A resolução D1 corresponde a no máximo 414.720 pixels, ou 0,4 megapixel. Em comparação, um formato megapixel comum de 1280x1024 pixels gera uma resolução de 1,3 mega¬pixels. Isso é mais de 3 vezes a resolução gerada pelas câmeras analógicas de CCTV. Também existem câmeras de rede com resoluções de 2 e 3 megapixels, e podemos esperar resoluções ainda mais altas no futuro.

A resolução megapixel também é mais flexível, pois pode gerar imagens com diferentes proporções de aspecto. A proporção de aspecto é a proporção da largura de uma imagem em relação à sua altura. Um monitor de TV convencional exibe uma imagem com proporção de aspecto de 4:3. As câmeras de rede mega¬pixel da Axis podem oferecer a mesma proporção, além de outras, tais como 16:9. A van¬tagem de uma proporção de aspecto de 16:9 é que detalhes de menor importância, normalmente localizados nas partes superior e inferior de uma imagem com tamanho convencional, não estão presentes e, portanto, é possível reduzir a largura de banda e o espaço de armazenamento necessários.

Para saber mais sobre Câmeras Megapixel.

Resoluções de Televisão de Alta Definição (HDTV)

A HDTV gera uma resolução até cinco vezes maior do que a TV analógica comum. A HDTV também oferece melhor fidelidade de cor, além do formato 16:9. Definidos pela SMPTE (Sociedade de Engenheiros de Cinema e Televisão), os dois padrões mais importantes de HDTV são o SMPTE 296M e o SMPTE 274M.

  • O SMPTE 296M (HDTV 720P) define uma resolução de 1280x720 pixels com alta fidelidade de cor no formato 16:9, usando varredura progressiva a 25/30 Hertz (Hz), que corresponde a 25 ou 30 quadros por segundo, dependendo do país, e a 50/60 Hz (50/60 quadros por segundo).
  • O SMPTE 274M (HDTV 1080) define uma resolução de 1920x1080 pixels com alta fidelidade de cor no formato 16:9, usando a varredura entrelaçada ou progressiva a 25/30 Hz e 50/60Hz.

Uma câmera compatível com os padrões SMPTE indica que ela opera com a qualidade da HDTV e deve proporcionar todas as vantagens da HDTV em termos de resolução, fidelidade de cor e taxa de quadros. O padrão HDTV utiliza pixels quadrados — semelhantes às telas de computador. Assim, o vídeo de HDTV gerado por produtos de vídeo em rede pode ser exibido em monitores HDTV ou monitores normais de computador. As imagens de HDTV com varredura progressiva dispensam o uso de técnicas de conversão ou desentrelaçamento quando for necessário que o vídeo seja processado por um computador ou exibido em uma tela de computador.

HDTV (High Definition Television) and video surveillance 

Próximo tema: Compressão de vídeo