Riscos técnicos à continuidade essencial dos serviços de geração de energia

Article
September 22, 2021
A energia elétrica é um dos recursos mais importantes de qualquer país e uma das principais fontes econômicas da América Latina. A energia elétrica é um dos recursos mais importantes de qualquer país e uma das principais fontes econômicas da América Latina.

No Brasil, 62% da operação depende das hidrelétricas que, atualmente, enfrentam uma grave crise. Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), grande parte das represas do Sudeste e do Centro-Oeste chegará ao fim do ano com menos de 10% de água, o nível mais baixo para esta época do ano desde o início dos registros públicos em 2000. No mundo, para evitar o interrompimento do serviço essencial ao desenvolvimento socioeconômico, a indústria de energia investe em tecnologia. 

Segundo o Banco de Desenvolvimento da América Latina, com o crescimento da urbanização, aumenta também a demanda por energia, principalmente eletricidade, gás natural e produção de derivados de petróleo. O crescimento da demanda traz desafios que o setor deve enfrentar, um dos principais é exatamente a integração de tecnologias emergentes para acelerar a automação de processos e melhorar o abastecimento do recurso - e manter o abastecimento dos municípios.

Neste sentido, a aposta tecnológica das principais empresas de videovigilância visa integrar soluções de vídeo em rede com outros tipos de tecnologias como analíticos, áudio e intercomunicadores para reduzir os riscos inerentes à operação das usinas de geração, determinadas pela fonte de energia utilizada. Ou seja, usinas solares, eólicas, térmicas, nucleares, de queima de compostos da natureza, como combustível, e, principalmente, hidrelétricas.

Glaucio Silva, National Sales Manager da Axis Communications, destaca que a segurança do abastecimento de energia depende da capacidade dos sistemas em oferecer aos consumidores finais um fluxo de energia com certo nível de continuidade e qualidade de forma sustentável, mas isso depende dos riscos técnicos e intrínsecos enfrentados pelo setor. “Estes riscos referem-se principalmente aos que estão associados a catástrofes, acidentes ou avarias em infraestruturas que impeçam o fluxo de energia de chegar ao consumidor final e é aqui que se põe à prova o potencial da videovigilância em rede, porque devido aos níveis de escalabilidade, propõe-se ser uma fonte de riscos dissuasivos que podem surgir devido a erros nos processos operacionais ”.

A plataforma de vigilância em rede inclui duas frentes de atuação: a primeira é a segurança do trabalhador. A partir das imagens é possível garantir o cumprimento dos protocolos de Segurança e diminuir o risco de acidentes. Em ambientes críticos, a saúde e segurança dos colaboradores pode significar a continuidade ou interrupção das operações, de forma que também permite identificar com antecedência se estão enfrentando situações potencialmente perigosas para que, a partir da central de monitoramento, sejam tomadas medidas proativas. 

Em segundo lugar, a plataforma atua sobre os riscos técnicos aos quais a operação está exposta, desde falhas no processo até danos aos equipamentos críticos. A vigilância em rede permite o monitoramento baseado em análises inteligentes de todo o processo de geração de energia elétrica, que em conjunto com as soluções térmicas permitem identificar se as usinas sofreram algum dano, alertando por meio de um alto-falante ou central de controle sobre as ameaças detectadas.

Segundo o especialista, a proposta tecnológica inclui não apenas câmeras de rede, mas também interfones e caixas de som que possibilitam manter a comunicação com a equipe de um local remoto para enviar avisos, indicações em caso de evacuação ou melhores práticas no caso de incidentes. Também inclui soluções como radar para monitorar alarmes, câmeras térmicas, bem como análise de vídeo e proteção de perímetro para manter o núcleo crítico da operação protegido.

Independente da fonte de energia a natureza essencial do setor exige um fluxo de energia estável e confiável. Qualquer tipo de interrupção aumenta os custos de operação, além de gerar o risco de quedas de tensão, bem como interrupções no fornecimento. As soluções de vídeo para concessionárias de energia oferecem suporte e permitem manutenção oportuna e programada, melhoram a visibilidade da situação e ajudam a responder rapidamente a incidentes e acidentes. Além disso, ajuda a proteger o pessoal e as instalações, com ou sem pessoal, de possíveis intrusões, sabotagem e furto.

O setor de energia está em um momento fundamental para promover a incursão da tecnologia de forma a minimizar riscos técnicos e automatizar processos, as soluções de vídeo em rede são um compromisso para ajudar o setor a garantir a continuidade das operações ao mesmo tempo em que buscam preservar ativos e pessoal.

Para conhecer mais sobre como o videomonitoramento em rede apoia o desenvolvimento do setor
Energia