Controladores de porta da rede

Sem a necessidade de instalar o cabeamento para uma unidade de controle central ou servidor central, os sistemas baseados em IP permitem instalações não proprietárias, flexíveis e escalonáveis. Isso significa não só uma solução mais versátil, como também mais econômica. Livre da obrigação de aumentar o sistema em números múltiplos fixos, um sistema baseado em rede pode ser ampliado (caso seja necessário) em apenas uma porta e em um leitor por vez.

Diminua o custo total

Solução IP com switch de rede. Os controladores são instalados em cada porta, com cabeamentos direcionados para os acessórios das portas.

Uma solução IP tecnologicamente avançada tem apenas um controlador para cada porta, que é conectado à rede local através de um switch de rede comum. Como as redes IP são onipresentes em escritórios, fábricas e instalações similares, o custo para adicionar um controlador de porta baseado em IP é mínimo, diferentemente das várias conexões em série que se fazem necessárias quando é instalado cabeamento para um servidor central.

O trabalho de cabeamento pode ficar ainda mais fácil com um sistema IP. Ao utilizar um controlador compatível com PoE (Power over Ethernet) em cada porta, a necessidade de um cabo de alimentação é eliminada. Portanto, o custo total com instalação é reduzido.

Integração com outros sistemas

Uma solução baseada em IP torna a implementação e a integração dos sistemas de controle de acesso muito mais viáveis. A integração com vídeo é um exemplo de um requisito muito comum que deve ser bem mais fácil de cumprir com as soluções baseadas em IP.

Na realidade, um ambiente digital padronizado e comum pode criar inúmeras possibilidades para integração de outros sistemas, como detecção de intrusão e detecção de incêndio a outros sistemas gerenciáveis e fáceis de usar.

Integrações possíveis entre sistema de controle de acesso físico baseado em IP, um sistema de vigilância por vídeo em rede e outros aplicativos terceirizados baseados em IP.

Limitações das soluções de controle de acesso tradicionais

Sistema proprietário tradicional

Normalmente, o sistema de controle de acesso antigo é dependente de cada dispositivo – leitor de cartão, maçaneta, trava da porta, chave de posição da porta etc. – conectado a cabos RS-485 em uma unidade central ou servidor central. Esses sistemas proprietários tradicionais obrigam o usuário final a usar apenas um único fornecedor de hardware e software.

Instalação tradicional, com uma unidade central e cabeamento proprietário para acessórios de porta.

O processo fica mais complicado ao ampliar sistemas analógicos tradicionais, uma vez que um controlador central comum é projetado para acomodar um determinado número máximo de portas (normalmente 4, 8, 16 ou 32).

Tal limitação não só torna o sistema inflexível, como também dificulta, para o usuário final, cumprir seus requisitos com os produtos disponíveis, por exemplo, caso haja a necessidade de controlar o acesso em 9 ou 17 portas.

A falta de flexibilidade gera altos custos marginais altos que podem fazer com que a adição de uma porta adicional seja cara, sem justificativa.