Network technologies

Qualidade de Serviço

Como aplicações diferentes — por exemplo, telefone, e-mail e vídeo de vigilância — podem usar a mesma rede IP, é necessário controlar como os recursos de rede serão compartilhados para atender às necessidades de cada serviço. Uma solução é permitir que os roteadores e switches de rede funcionem de maneira diferente em diferentes tipos de serviços (voz, dados e vídeo) à medida que o tráfego atravessa a rede. Usando a Qualidade de Serviço (QoS), diferentes aplicações de rede podem coexistir na mesma rede sem consumir a largura de banda uma da outra.

O termo ‘Qualidade de Serviço’ refere-se a várias tecnologias tais como a Differentiated Service Codepoint (DSCP), que pode identificar o tipo de dados em um pacote e, assim, dividir os pacotes em categorias de tráfego que possam ser priorizadas para encaminhamento. As principais vantagens de uma rede que opera com QoS são a possibilidade de priorizar o tráfego e permitir a distribuição de fluxos de alta prioridade antes dos fluxos de menor prioridade, além da maior confiabilidade em uma rede, controlando a quantidade de largura de banda que uma aplicação pode usar e, portanto, controlando a disputa pela largura de banda entre as aplicações. O tráfego de PTZ, muitas vezes considerado de alta prioridade e exigindo baixa latência, é um caso típico no qual a QoS pode ser usada para garantir respostas rápidas para movimentar solicitações. O pré-requisito para o uso da QoS em uma rede de vídeo é que todos os switches, roteadores e produtos de vídeo em rede reconheçam a QoS.

Rede comum (que não reconhece QoS)

Neste exemplo, o PC1 está vendo duas transmissões de vídeo das câmeras 1 e 2, cada uma enviando imagens a 2,5 Mbit/s. De repente, o PC2 inicia uma transferência de arquivo do PC3. Nessa situação, a transferência de arquivos tentará usar toda a capacidade de 10 Mbit/s entre os roteadores 1 e 2, enquanto as transmissões de vídeo tentarão manter seu total de 5 Mbit/s. A largura de banda destinada ao sistema de vigilância não pode mais ser garantida e a taxa de quadros de vídeo provavelmente cairá. Na pior das hipóteses, o tráfego de FTP consumirá toda a largura de banda disponível.

Rede que reconhece QoS

Neste caso, o Roteador 1 foi configurado para dedicar até 5 Mbit/s dos 10 Mbit/s disponíveis para transmissão de vídeo. O FTP pode usar 2 Mbit/s, e o HTTP e todos os outros tráfegos podem usar no máximo 3 Mbit/s. Com essa divisão, as transmissões de vídeo sempre terão a largura de banda necessária à disposição. As transferências de arquivos são consideradas menos importantes e recebem menos largura de banda, mas mesmo assim haverá largura de banda disponível para navegação na Web e outros tipos de tráfego. Perceba que esses valores máximos valem apenas quando houver congestionamento na rede. Se houver largura de banda ociosa, ela poderá ser usada por qualquer tipo de tráfego.

Próximo tema: Segurança de Rede

Segurança de rede